Instinto

Existe uma linguagem invisível ao olhar que une pais e filhos. Impossível de explicar.

Ele ri, brinca, faz disparates e eu olho para o pai e ambos pensamos o mesmo. Algo se passa, algo não está bem.

Todos à nossa volta desvalorizam, afinal está tão bem disposto.

É um olhar, o modo como se encosta, o modo de desarrumar os brinquedos, mil pormenores que só nós parecemos ver.

No dia seguinte, vem a confirmação, febre.

Cada dia que passa somos mais pais. Cada dia que passa ouvimos melhor.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s