A Contadora das Emoções

O meu nome é Mariana Machado, sou contadora de histórias desde 2008.
A convite de uma amiga que conheci no teatro, aventurei-me a colaborar com o convento de San Payo no serviço educativo como uma bruxa trapalhona que visitava as escolas do concelho para espalhar a palavra.

Os temas eram diversos. Na altura, honestamente não sabia muito bem o que fazia.
Era uma espécie de teatro em que apesar da roupa, podia ser eu mesma e dar o meu cunho pessoal às histórias que me pediam para contar.
Em cada escola por onde passava, regressava a casa rejuvenescida ao ver que as histórias eram especiais para cada criança.
Eu própria me sentia especial por conseguir levá-las para um mundo de fantasia. E apesar da maioria achar que os contos são para crianças, aquela fuga da realidade sabia-me tão bem!


Não é que o meu objetivo com a narração fosse a fuga à realidade.
Não, até porque temos que ter a consciência que nas idades mais pequenas aquilo que lhes é transmitido é para elas a realidade. A criança identifica-se com o conto e está receptiva a absorver o que a história lhe oferece de imediato, sem preconceito nem juízo de valores.
E isso fascina-me!


Sem ter sido um objetivo consciente no incio, é notório que o trabalho que tenho desenvolvido enquanto contadora passa muito pelo despertar de competências emocionais através da narração. Há mesmo quem me vá chamando “A Contadora das Emoções”!

Na verdade, acredito que os contos contribuem e muito no desenvolvimento do campo emocional e podem auxiliar as crianças a vencer dificuldades psicológicas complexas, pois oferecem a possibilidade de se construir uma ponte entre o mundo interior e a realidade externa. Na maioria das histórias está implícita uma linguagem simbólica que comunica diretamente com o inconsciente e mesmo que a criança não expresse a sua compreensão acerca da mensagem contida na história, isto não significa que esta não foi assimilada.

Por isso surgiu também a vontade de fazer oficinas parentais na descoberta ou redescoberta das emoções utilizando os contos como principal elemento.
Ao longo da história da humanidade, os contos da tradição oral uniram povos como principal canal de transmissão de valores.

A comunicação é o maior dos bens que possuímos e que temos o dever de preservar. Portanto, enquanto narradora, nada melhor do que preservá-la através de contos com as famílias, porque afinal, somos todos uma grande família!

Abraço cheio de ratos, princesas e dragões,
Mariana
www.mariana-machado.com
https://www.facebook.com/marianam.contos

Anúncios

One thought on “A Contadora das Emoções

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s